Te escravizo, palavra.

23 11 2009

“Eu sempre quis ser Deus…
admito isso.
Mas agora eu posso. Eu sou!

É no poema que acalento os sonhos
é no poema que descubro a luta
é no poema que tenho poderes
é no poema que domino o Universo
é no poema que dou forma a mundos.

Eu sempre quis ser Deus…
admito isso.
Mas agora eu posso. Eu sou!

É no poema que te escravizo, palavra!”

Marcelo de Jesus Silva. “Guerra de porcos”.





Sol cego de luz

21 11 2009

“Viajei milhares de anos luz!

 Sangrei meu coração…
me prostituí, me droguei, me embriaguei
me fiz eu, ser-marginal.

 Fui tudo o que podia ser.
tudo o que está em mim e me seduz!
desfilei errante, calvário sem cruz,

 como um sol cego, cego de luz…”

             Marcelo de Jesus Silva.”Guerra de porcos”.