14 03 2017

“Esqueça de relacionamentos e aprenda a relacionar-se. Uma vez estando num relacionamento, você começa a tomar o outro como garantido. Isso é o que destrói todos os casos de amor. A mulher pensa que conhece o homem, o homem pensa que conhece a mulher. Ninguém conhece ninguém. É impossível conhecer o outro, o outro permanece um mistério. E ter o outro como certo é um insulto, um desrespeito.

Achar que você conhece a sua esposa é muito, muito desagradável. Como você pode conhecer a mulher? Como você pode conhecer o homem? Eles são processos, não coisas. A mulher que você conheceu ontem não está aí hoje. Tanta água já rolou no Ganges; ela é outra pessoa, totalmente diferente. Relacione-se outra vez, comece outra vez. Não tome a coisa como garantida.

E o homem com o qual você dormiu a noite passada, olhe outra vez, para o rosto dele de manhã; ele não é mais a mesma pessoa, tanta coisa mudou. Tanto, incalculavelmente tanto mudou. Essa é a diferença entre uma coisa e uma pessoa. Os móveis na sala são os mesmos. Mas o homem e a mulher, eles não são mais os mesmos. Explore outra vez, comece outra vez. Isso é o que eu quero dizer com relacionar-se.

Relacionar-se significa que você está sempre começando, está continuamente tentando tornar-se conhecido. Repetidamente você está se apresentando ao outro. Você está tentando ver as várias facetas da personalidade do outro. Você está tentando penetrar cada vez mais fundo no seu reino de sentimentos interiores, nos recessos profundos do seu ser. Você está tentado desvelar um mistério que não pode ser desvelado.”

Osho. “Relacionamento – amor e liberdade”

 





Viver perigosamente

7 02 2017

“Por isso milhões de pessoas decidem permanecer sementes. Mas permanecer semente é permanecer morto, permanecer semente é não viver de modo algum. Certamente ela está segura, mas não tem vida. A morte é segura, a vida é insegurança. A pessoa que realmente quer viver, tem que viver em perigo, em constante perigo. Aquele que quer alcançar os picos tem que correr o risco de se perder. Aquele que quer escalar os mais altos picos tem que correr o risco de cair em algum lugar, de escorregar.

Quanto maior o desejo de crescer, mais e mais perigo tem de ser aceito”.

Osho. Relacionamento – amor e liberdade.





A vida é um verbo

7 02 2017

“Relacionamento já é uma coisa completa. Relacionar é um processo. Evite relacionamentos e vá cada vez mais fundo no relacionar.

A minha ênfase está em verbos, não em substantivos. Evite substantivos o máximo possível. Na linguagem você não pode evitar, eu sei; mas na vida, evite – porque a vida é um verbo.”

Osho. Relacionamento – amor e liberdade.





A pior ditadura é aquela disfarçada de democracia

27 05 2014

A pior ditadura é aquela disfarçada de democracia

“A ditadura perfeita terá as aparências da democracia, uma prisão sem muros na qual os prisioneiros não sonharão com a fuga. Um sistema de escravatura onde, graças ao consumo e ao divertimento, os escravos terão amor à sua escravidão”.

Aldous Huxley. Admirável Mundo Novo.





Remédio

27 05 2014

Remédio

“Um remédio chamado abraço que cura descompasso de coração”.

Fábio Chap





Setas para o invisível.

27 05 2014

“O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demais estragam o gosto.
O ímpeto das paixões perturba o coração.
A cobiça do impossível destrói a ética.
Por isso, o sábio em sua alma
Determina a medida de cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas
Setas que apontam para o Invisível.”

Tao-Te King, Lao-Tsé. O Livro do Caminho e da Virtude.





Caridade

27 05 2014

Caridade

“Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita”.

Mateus 6:3. Bíblia.





Freud explica…

27 05 2014

Freud35.Crise-da-Psicanalisepor-Don-Punchatz.0.41

“A mesma fé que o Cristão possui nos ensinamentos de Cristo, os adeptos da Psicanálise possuem nos ensinamentos de Freud. (…) Confluência de fé dogmática e da arrogância de que nos revestimos, muitas vezes, por possuirmos o manto do saber acadêmico”.

Angerami, Augusto Valdemar. Psicologia e Religião.





Hitler não era um monstro

21 07 2013

“That’s a scary, scary thought. It has happened before, it will happen again, unless well-meaning people read things like this and realize that this wasn’t a monster, this was a man who was doing what he thought was right and had the power to do it.”

“Isso é assustador, um pensamento assustador. Isso aconteceu antes, isso vai acontecer novamente, a menos que pessoas bem intencionadas leiam coisas como essas e percebam que este não era um monstro, este era um homem que estava fazendo o que ele achava que era certo e tinha poder para fazê-lo.”

Jane Elliott no documentário “Olhos azuis”(Blue eyes), falando sobre Hitler.





Não fazer nada

21 07 2013

“People, the only thing necessary for perpetuation of evil for good people is to do nothing. And for the most part we white folks do nothing. So we can say “Well, we didn’t do it, we aren’t responsible”. As long as we do nothing, it is like giving our approval to those who are going to do the negative things. It is not enough to do nothing.”

“Gente, a única coisa necessária para a perpetuação do mal para pessoas boas é não fazer nada. E a maior parte de nós brancos não fazemos nada. Então nós podemos dizer “Bem, nós não fizemos aquilo, nós não somos responsáveis”. Enquanto nós não fizermos nada, é como se estivéssemos dando nossa aprovação para aqueles que estão fazendo coisas negativas. É suficiente não fazer nada.”

Jane Elliott no documentário “Olhos Azuis”(Blue eyes)